Notícias
05 Nov. 2019 Coleção Património a Norte - Nº3 O terceiro número da coleção monográfica «PATRIMÓNIO A NORTE», dedicado ao tema "Centros Interpretativos - objetos, espaços, conceitos e discursos", tem o seu lançamento agendado para o dia 15 de novembro, pelas 15h00, na Casa Allen, no Porto. Evento
A publicação reúne textos de apresentação de alguns dos mais significativos centros interpretativos do Norte de Portugal (ver índice infra). Espaços estruturados de apoio à interpretação, medeiam objetos tão diversificados como monumentos, territórios, vivências, tradições, fenómenos socioculturais, acontecimentos históricos ou personalidades.

Aqui explicados na "primeira pessoa” pelos decisores e equipas técnicas responsáveis pela sua conceptualização, desenho e materialização, disponibiliza numa só publicação uma síntese de saberes e experiências, tão pertinente quanto necessária, num período em que este tipo de espaço de interpretação se impôs já como modelo privilegiado nas mais diversas temáticas na área da Cultura, Património, Artes e Turismo-cultural.

Sobre a Coleção Património a Norte
Edição da Direção Regional de Cultura do Norte, PATRIMÓNIO A NORTE é uma coleção monográfica, numerada, sem periodicidade fixa, disponível em versão impressa e digital, acessível gratuitamente on-line.

Destinada a técnicos e público generalista, aborda variados temas dentro do amplo universo de atuação da DRCN, da reabilitação patrimonial à conservação e restauro, da investigação histórica, arqueológica e etnológica à salvaguarda, das artes à museologia.

A iniciativa editorial PATRIMÓNIO A NORTE pretende contribuir para dar resposta às funções Social, Educativa e Científica da Direção Regional de Cultura do Norte, enquanto responsável por contribuir para a preservação, valorização e acesso à Cultura Portuguesa, bem como pela difusão e produção de conhecimento, assim contribuindo para uma maior divulgação dos bens culturais dentro da sua área de atuação.

Enquanto veículo emissor, a coleção PATRIMÓNIO A NORTE insere-se ainda na estratégia de comunicação da DRCN, contribuindo assumidamente para o reforço da sua imagem institucional enquanto marca e projeção dos seus espaços e equipamentos culturais enquanto produto.

Assume na sua forma o formato de coleção monográfica, incidindo cada número sobre um tema, versando âmbitos tão latos como a da reabilitação patrimonial, conservação e restauro, investigação histórica e arqueológica, etnologia, salvaguarda, artes ou museologia.

Índice:
01: "Os centros interpretativos enquanto unidades patrimoniais” por Manuel Sarmento Pizarro.
02: "Centro Interpretativo do Castelo de Guimarães” por Mário Jorge Barroca, Luís Carlos Amaral, Miguel Palmeiro, Gabriela Casella e Francisco Providência.
03: "Os espaços de interpretação na Rede de monumentos Vale do Varosa” por Luís Sebastian.
04: "Centro de Interpretação do Românico” por Rosário Correia Machado.
05: "Casa da Memória de Guimarães” por Catarina Pereira.
06: "Centro Interpretativo do Vale do Tua” por David Ferreira, Fortunato Carvalhido da Silva, Susana Rosmaninho, Pedro Azevedo e Gabriela Casella.
07: "Centro de Interpretação da Cultura Sefardita do Nordeste Transmontano” por Hernâni Dinis Venâncio Dias, Jorge M. S. M. Araújo, Paulo Mendes Pinto e Susana Milão.
08: "Centro Interpretativo de Tongobriga” por António Lima.